O que é o RenovaBio?

É a nova Política Nacional de Biocombustíveis, que estabelece um programa que estimula o aumento do uso de combustíveis renováveis em larga escala, remunerando seus produtores e consequentemente reduzindo as emissões de CO2 na matriz energética.

Em linha com os compromissos que o Brasil assumiu mundialmente na Conferência do Clima (Acordo de Paris), o governo prevê, com essa política e com outras iniciativas para diferentes setores, a redução em 43% da intensidade de carbono da matriz energética do país até 2030.

Quais são os seus objetivos?

Valorizar os biocombustíveis pelo seu diferencial ambiental, prever a segurança energética, garantir previsibilidade de investimentos, melhorar a qualidade do ar nas grandes cidades, incentivar a inovação tecnológica, além de gerar mais empregos e renda no setor.

Como Funciona?

Benefícios
2030

11% da intensidade de
carbono da matriz de combustíveis.

Expansão da oferta
de biocombustíveis

=

R$ 1,4

trilhão de
investimentos

Economia à balança
comercial

=

importação de
gasolina e de
diesel** evitada

300

bi
litros

Segurança
energética

=

18%

de participação
de bioenergia na
matriz energética

Redução de 847 mil
de ton de CO, com
etanol* e biodiesel**

=

6 bi

de árvores
plantadas

1,4 milhão de
novos empregos

Produção de etanol, biodiesel
e biogás + investimentos produtivos

Fontes MME - Nota explicativa sobre a Proposta de Criação da Política Nacional de Biocombustíveis; *União da Indústria de Cana-de-Açucar (UNICA); e ***Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE)

A principal inovação da política é a criação de um mecanismo que gera um ativo financeiro para os produtores de biocombustíveis (Cbio) proporcional ao volume produzido e seu perfil de eficiência energética e ambiental. Já as distribuidoras serão obrigadas a comprar esses papéis em quantidade correspondente a sua participação no mercado de combustíveis fósseis como forma de compensar essas emissões.

O que isso significa para nós?

A Atvos como produtora de etanol terá direito a gerar Créditos de Descarbonização (CBIOs), títulos negociados em bolsas que constituirão uma nova fonte de renda para o nosso negócio.

Nossas unidades certificadas

Nota de eficiência energética:
Etanol Hidratado (nee) - gCO2/MJ: 59.4

Elegibilidade: 99,22%

Nota de eficiência energética:
Etanol Hidratado (nee) - gCO2/MJ: 60,10

Etanol Anidro (nee) - gCO2/MJ: 60,30

Elegibilidade: 99,43%

Nota de eficiência energética
Etanol Hidratado (nee) - gCO2/MJ: 58,80

Etanol Anidro (nee) - gCO2/MJ: 59,10

Elegibilidade: 95,36%

Nota de eficiência energética
Etanol Hidratado (nee) - gCO2/MJ: 58,70

Etanol Anidro (nee) - gCO2/MJ: 58,60

Elegibilidade: 95,44%

Nota de eficiência energética
Etanol Hidratado (nee) - gCO2/MJ: 54,70

Etanol Anidro (nee) - gCO2/MJ: 54,80

Elegibilidade: 100%