Mulheres são maioria em cursos de qualificação profissional no agronegócio

28/11/2018

Dos 38 jovens que se formam nas turmas de Assistente Administrativo Rural e técnico em Açúcar e Álcool, em Nova Alvorada do Sul (MS), 26 são mulheres

As mulheres vêm aumentando sua participação no mercado de trabalho gradativamente. O agronegócio acompanha esta tendência. Localizado em Nova Alvorada do Sul (MS), o Polo Santa Luzia, da Atvos, encerra duas turmas de formação profissional para jovens e as mulheres respondem por 68% dos formandos – 26 dos 38 participantes.

 

“Ficamos felizes com a expressiva participação das mulheres nos dois cursos. A Atvos entende que é seu papel fomentar a equidade de gênero e ampliar as oportunidades de qualificação da mão de obra feminina, seja para trabalhar conosco ou em outras empresas da região”, destaca Danilo Bertoli, superintendente do Polo Santa Luzia.

 

Na última quinta-feira (22/11), 22 jovens – 16 mulheres e seis homens – concluíram o curso de Assistente Administrativo Rural. Realizado em parceria com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), o curso teve duração de 11 meses e foi focado na produção de cana-de-açúcar e em rotinas administrativas voltadas para o agronegócio.

As aulas teóricas foram ministradas pelo Senar e a parte prática, realizada no Polo Santa Luzia.

 

“O curso foi realizado de forma concomitante entre teoria e prática, intercalando uma semana na sala de aula e outra semana dentro da nossa unidade. Os participantes conseguiram, de forma bem dinâmica, vivenciar na prática os desafios do nosso negócio”, afirma Rubian Zillmer, responsável por Pessoas do Polo Santa Luzia.

 

As mulheres também são maioria na turma que encerrou hoje (28/11), no curso técnico em Açúcar e Álcool, promovido pela Atvos em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). No total, 16 jovens estão concluindo a capacitação profissional, 10 mulheres e seis homens, que adquiriram conhecimentos e técnicas de laboratório industrial, processos industriais e segurança do trabalho e operação.

 

“O curso teve início em novembro de 2016. Durante este período, eles fizeram inicialmente a parte teórico associada a visitas técnicas na planta industrial, conforme cada disciplina estudada. A partir de julho deste ano, eles passaram a realizar a parte prática do curso na nossa indústria”, acrescenta Rubian.

 

O curso técnico em Açúcar e Álcool habilita os jovens para as atividades no laboratório industrial, inclusive com registro no CRQ (Conselho Regional de Química), além de conhecimento para atuar em todos as etapas do processo industrial. Dois jovens que participaram do curso já estão contratados na operação industrial e, até o início do próximo ano, outros cinco deverão ser admitidos. “O curso foi muito importante para minha vida e minha carreira. Abriu as portas da empresa e as aulas agregaram muito conhecimento para mim. Posso dizer que profissionalmente sou muito feliz e realizada”, diz a operadora Cíntia Oliveira Santos, que foi contratada para trabalhar no setor de tratamento de caldo da indústria.

 

“O objetivo é absorver estes participantes nas vagas que forem abertas. São jovens muito comprometidos, que valorizaram a oportunidade e a empresa faz questão de tê-los na equipe. Foram dois anos intensos de muito aprendizado e envolvimento que resultou na formação de técnicos muito qualificados”, completa.